Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/carnavaldanazare/public_html/libraries/joomla/application/application.php on line 481
Carnaval da Nazaré


Desfiles de Carnaval da Nazaré prontos a sair à rua

Os desfiles do Carnaval “Beu áuga da fontinha” saem à rua já na sexta-feira, 21 de abril, com a festa das escolas do pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico do concelho da Nazaré.

Carnaval 2020 da Nazaré está em preparação

O Carnaval 2020 da Nazaré está a preparar-se para a sua apresentação ao público. Nos dias 21, 22, 23 e 25 de fevereiro sairão à rua os desfiles com os grupos, os novos adereços, os carros alegóricos e as marchas do ano.
 

 A abertura dos desfiles far-se-á na sexta-feira, 21 de fevereiro, com a participação das crianças que frequentam a rede pública do ensino pré-escolar e 1º ciclo do ensino básico. O carnaval das escolas começará às 10h00, com o desfile de Valado dos Frades, e prosseguirá às 14h30 com o desfile em Famalicão, terminando na Nazaré, com o desfile pela Marginal, a partir das 15h00.

 
A festa de rua prosseguirá no dia 22 de fevereiro, à noite. O desfile noturno, uma inovação introduzida na programação desde 2015, surgirá na Marginal, com o carro dos Reis Gisélia Pedroso e Nelson Zarro e a companhia dos Grupos participantes, a partir das 22h00. 
 
Seguir-se-ão os tradicionais desfiles de domingo (15h00) e de terça-feira (15h00) na marginal, e que reunirão todos os grupos e carros alegóricos inscritos na edição deste ano.
 
A festa só terminará no dia 26 de fevereiro com a habitual despedida da folia no Enterro do Santo Entrudo, que terá lugar a partir das 15h00, com partida do Centro Cultural da Nazaré até ao local da queima do objeto que personificará a atividade.
 
A edição “Beu áuga da fontinha” é organizada pela Câmara Municipal que considera o carnaval como um espetáculo que se constitui como um importante ativo para a economia local. 
 
O Carnaval da Nazaré começa a ser preparado com meses de antecedência, e vai ganhando forma com a proximidade da data, através da confeção dos fatos nas costureiras, da composição das marchas alusivas ao tema e da execução dos carros alegóricos e dos seus adereços (na Bonarte, a oficina oficial da festa).
 
A TRADIÇÃO DOS BAILES NAS COLETIVIDADES 
 
O carnaval da Nazaré vive-se nas salas de baile desde o início do mês de fevereiro, com os bailes de máscaras e os que dão continuidade à festa até quarta-feira de cinzas. 
 
“O sentir do Entrudo faz-se nos bailes das coletividades, nas brincadeiras que saem à rua, nas cegadas que não poupam ninguém do julgamento público.
Para este Carnaval, não se convidam artistas da televisão, não há corsos com figurantes nem escolas de samba. Os reis são foliões nazarenos com provas dadas em carnavais passados e a Marginal acolhe todo o povo mascarado, transformando-se num “marchódromo” (as marchas, emblema musical de cada grupo carnavalesco, constituem outra especificidade do Entrudo nazareno).
 
Desde há largas décadas, esta maneira de viver o Entrudo cativa todos os que por aqui passam. O Entrudo fazia-se nas tabernas, onde se convivia, organizavam cegadas, marchas, bandas infernais e até bailes! Aí se vivia o Entrudo, ai o homem era o impulsionador e o organizador mor desta festividade que afastava as lamentações e as angústias do dia-a-dia passado no mar.
 
Alves Redol
 
BAILES DE RUA
 
Para recriar o ambiente das salas de baile nesta altura do ano, e manter acesa esta tradição das coletividades, a Câmara tem vindo a realizar bailes de rua. O próximo acontecerá no Centro Cultural da Nazaré (8 de fevereiro, às 15h00) para assinalar a abertura da exposição “Beu áuga da fontinha”. Serão, ainda, apresentadas “Brincadeiras” e “cegadas”, duas outras características desta data, na Nazaré.
O último baile decorrerá na Praça Sousa Oliveira, no dia 16, com a Banda Besax. Antes disso, no dia 9, será a vez do Largo do Santuário de N.S. Nazaré, no Sítio da Nazaré, receber, às15h00, mais um baile de rua, animado por Vitor Maurício e Nuno Abelha.
 
SÁBADO MAGRO
 
Mantendo a tradição, sairá às ruas da vila uma das maiores manifestações festivas de grupos do Sábado Magro. Sakanagem; Bicicletas, Trotinetas, Alberquêras, Tenantas e Cucucas juntarão, no dia 15 de fevereiro, centenas de foliões num dia que servirá de convívio e festa, mas também de anúncio da chegada de vários dias seguidos de animação.
 
 

Festa de São Brás reuniu fãs do carnaval à moda da praia

Os festejos do Carnaval na Nazaré começaram, ontem, com a tradicional romaria do São Brás, que juntou centenas de pessoas numa grande festa popular de rua, em redor do Monte de São Bartolomeu, localizado num dos principais acessos à vila.
 
O costume cristão da subida à capela de S. Bartolomeu, aonde se chega depois de uma demorada subida por difíceis degraus de pedra e terra, e de onde se avista a densa mata nacional, as povoações e a longa linha do oceano, cumpriu-se no dia 3 de fevereiro. 
 

A festa, em torno da gastronomia e da música de carnaval característica da Nazaré, começou às primeiras horas do dia, com o acampamento de famílias e grupos no pinhal, a preparação das fogueiras e do piquenique para o dia. 

A animação cresceu com o baile de rua, realizado junto do Monte de São Bartolomeu, que serviu para os Reis do Carnaval “Beu áuga da fontinha”, Gisélia Pedroso e Nelson Zarro, cumprimentarem os foliões e darem as boas-vindas a mais um grande evento.
 
A Romaria de S. Brás
As origens da Romaria de S. Brás, considerada uma das mais genuínas manifestações populares da Nazaré, perdem-se nos tempos e confundem-se com a lenda.
De acordo com a tradição oral, quando Frei Romano e D. Rodrigo, último rei visigodo na Península Ibérica, S. refugiaram na Nazaré trouxeram, para além da imagem de Nossa Senhora da Nazaré, as relíquias de S. Brás e de S. Bartolomeu. A veneração aos dois santos resistiu ao passar dos tempos, e S. S. Bartolomeu deu o nome ao Monte onde S. situa a ermida, S. Brás mantém a sua romaria como uma das mais importantes festas populares de toda a região.
 
Bailes de Rua em Agenda
8/fev.  Centro Cultural da Nazaré, às 15h00
9/fev.  Largo de N. Sra. da Nazaré, Sítio, às 15h00
16/fev. Praça Sousa Oliveira, às 15h00
Entradas livres.
 
 

Exposição do Carnaval “Beu Auga da Fontinha” no Centro Cultural da Nazaré

O Centro Cultural da Nazaré irá mostrar o Carnaval da Nazaré com uma exposição retrospetiva de como se tem vivido esta festa pelo concelho, ao longo de décadas.
 
De 8 de fevereiro a 1 de março, sob o mote “Beu Auga da Fontinha”, a mostra abordará a forma como se prepara esta festa popular, através de adereços e imagens que espelham a alegria do povo se ensaiar para este momento bastante esperado ao longo do ano; bem como o ambiente das salas de baile; dos desfiles; dos grupos; das bandas; do sábado magro e do São Brás, o convívio popular, em volta do Monte de São Bartolomeu, com que, oficialmente, se dá inicio à festividade.
 
A abertura da mostra, que acontecerá no dia 8 de fevereiro, sábado, às 15h00, terá um programa próprio de animação, que pretende recriar uma sala de baile, o local de eleição para muitos nazarenos festejarem a data.
 
PROGRAMA  
Centro Cultural da Nazaré - 15h00
 
Baile abrilhantado pelo conjunto Júlio Estrelinha e Valter Loureiro; 
Apresentação do Grupo Nazaré-Mar – Danças e Marchas de Carnaval; 
Exibição das Rábulas “O Canhão” e “Tá pior”, com Pompeu Tomé, Luís Carlos e Fátima Vidinha; 
Canções da nossa terra e do nosso Carnaval por: Guilherme Ramos; Paula Trindade; Anabela Veríssimo; Ana Maria Mendes e Pompeu Tomé. 
Exibição da cegada “Ah p´já virem!”, por Domingos Quico e Silvino Ferreira. 
 
Entrada Livre
 
 
O carnaval é um estado de alma
 
O povo nazareno vive, respira, sonha com o Carnaval! Esta festividade tem um papel de extrema relevância para o nosso povo. É um estado de alma, uma referência cultural. 
Quando se pergunta a um nazareno “O que é o Carnaval?”, a maioria responde: “O Carnaval da Nazaré não se explica, sente-se!” Alves Redol. 
 
 
 
 
 

Carnaval da Nazaré • Copyright © 2015logos site

 

zoofirma.ru
zoofirma.ru